Multa da Chevron no Equador por dano ambiental aumenta

Em janeiro, a justiça equatoriana ratificou em segunda instância a condenação contra a Chevron de 9,5 bilhões de dólares

Quito – A multa à petroleira Chevron por supostos danos ambientais no Equador aumentou para 19,021 bilhões de dólares, depois que um tribunal da província de Sucumbíos ajustou a sentença emitida em segunda instância, informou nesta quinta-feira uma fonte desse tribunal.

“Devido a um erro de cálculo, a indenização é de 19.021.552.000 dólares”, disse à AFP uma fonte do tribunal da província de Sucumbíos (nordeste), onde cerca de 30.000 pessoas, que se consideram prejudicadas pelas atividades da Texaco (adquirida pela Chevron em 2001) entre 1964 e 1990, entraram com uma ação.

Na segunda-feira, somou-se ao montante uma multa de 10% disposta pela Lei de Gestão Ambiental, apesar de ainda não terem sido fixadas as cotas judiciais.

Em janeiro, a justiça equatoriana ratificou em segunda instância a condenação contra a Chevron de 9,5 bilhões de dólares, mas a quantia quase duplicou um mês depois, quando a empresa se negou a pedir desculpas públicas, como determinava a sentença.

Ao conhecer o novo montante, nesta quinta-feira, os requerentes anunciaram que entrarão com ações em outros países para garantir o pagamento.