Movimento neonazista britânico é considerado ilegal

Em sua conta no Twitter, o grupo defendeu "o sacrifício" feito pelo homem que assassinou a deputada Jo Cox em junho

O grupo neonazista britânico Ação Nacional, que elogiou o assassinato da deputada Jo Cox, será o primeiro grupo de extrema direita considerado ilegal sob as leis antiterroristas britânicas, anunciou nesta segunda-feira o ministério do Interior.

A proibição do “National Action” ganhará efeito na sexta-feira.

“Tomo medidas para proibir o grupo neonazista Ação Nacional. Isso significa que ser membro ou pedir o apoio para esta organização será crime”, afirmou nesta segunda-feira a ministra do Interior, Amber Rudd, em um comunicado.

“A Ação Nacional é uma organização racista, antissemita e homofóbica, glorifica a violência e promove uma ideologia abjeta”, acrescentou a ministra.

“Não tem nenhum lugar no Reino Unido”, disse.

Em sua conta na rede social Twitter, o grupo defendeu “o sacrifício” feito por Thomas Mair, o homem que assassinou Cox a tiros e facadas em 16 de junho, uma semana antes do referendo britânico sobre o pertencimento à União Europeia.