Militantes sunitas invadem cidades cristãs no Iraque

O Estado Islâmico já controla grandes partes do Norte e do Oeste do país, incluindo Mosul, a segunda maior cidade iraquiana

Bagdá – Militantes do Estado Islâmico (antigo Estado Islâmico do Iraque e do Levante) invadiram nesta quinta-feira cidades de maioria cristã na região semiautônoma do Iraque controlada pelos curdos.

Milhares de civis e de soldados do Curdistão foram obrigados a fugir da área, afirmam padres do norte do país.

A tomada de Qaraquosh, a maior vila cristã iraquiana, e pelo menos outras quatro aldeias deixa o grupo extremista bem próximo da fronteira do território dos curdos dentro do Iraque e de sua capital regional, Irbil.

O Estado Islâmico já controla grandes partes do Norte e do Oeste do país, incluindo Mosul, a segunda maior cidade iraquiana.

O bispo Joseph Tomas, morador da cidade de Kirkuk, controlada pelos curdos, afirmou que o Estado Islâmico invadiu Qaraquosh e as aldeias de Tilkaif, Bartella, Karamless e Alqosh na quarta-feira, passando a comandar os vilarejos.

As unidades do grupo nacionalista curdo Peshmerga, que protegiam a área, fugiram junto de civis, disse Tomas. Outros padres confirmaram as informações.

“Todas as vilas cristãs estão vazias agora”, informou o bispo.

Quando a cidade de Mosul caiu nas mãos dos militantes, o Estado Islâmico deu aos membros das etnias minoritárias um ultimato para que se convertessem, pagassem um imposto diferenciado ou deixassem a região.

Desde então, o grupo tem tentado instalar um Califado nos territórios iraquianos que controla, impondo sua interpretação extremista da lei islâmica.

O Exército do Iraque e as forças de segurança curdas, aliados a milicianos sunitas, têm lutado para expulsar os insurgentes. Fonte: Associated Press.