Merkel expressa preocupação com liberdade de expressão na Turquia

Em reunião com Erdogan, ela frisou que "a separação dos poderes e a liberdade de expressão devem ser garantidas"

A chanceler alemã Angela Merkel indicou nesta quinta-feira que informou o presidente turco Recep Tayyip Erdogan sobre suas preocupações a respeito do estado da liberdade de expressão na Turquia, durante uma coletiva de imprensa conjunta em Ancara.

Merkell também disse ter compartilhado sua preocupação com a situação da liberdade de imprensa na Turquia e as dificuldades encontradas pelos correspondentes alemães para obter visto de imprensa no país.

“A separação dos poderes e a liberdade de expressão devem ser garantidas” na revisão constitucional desejada por Erdogan e submetida a um referendo em abril, ressaltou Merkel.

A chanceler alemã considerou igualmente que o referendo na Turquia deve ser supervisionado por uma delegação da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE).

Por sua vez, Erdogan varreu as críticas de seus adversários turcos, que temem um apagamento da separação de poderes caso a reforma constitucional, que reforça consideravelmente suas prerrogativas, for aprovada.

“Isso não tem absolutamente nenhum fundamento (…) Há um órgão legislativo, um executivo, bem como um judiciário”, afirmou Erdogan.

“esta fora de questão acabar com a separação de poderes”, insistiu.

A viagem de Merkel à Turquia ocorre num momento em que as relações entre Ancara e Berlim estão fragilidades, principalmente desde a tentativa fracassada de golpe em julho do ano passado.

Os dois líderes também discutiram o pacto migratório concluído em março entre a Turquia e a União Europeia, a situação na Síria e no Iraque, bem como as relações comerciais, segundo Erdogan.

Merkel deverá se reunir ainda nesta quinta-feira com o primeito-ministro Binali Yildirim e opositores.