Membro de brigada cubana contra o ebola morre de malária

A brigada médica cubana que luta contra o ebola na África sofreu sua primeira baixa, com a morte de um funcionário que contraiu malária

Havana – A brigada médica cubana que luta contra o ebola na África sofreu sua primeira baixa, com a morte na Guiné de um funcionário administrativo que contraiu malária, informou o governo cubano.

Jorge Juan Guerra Rodríguez, 60 anos, faleceu em consequência de complicações cerebrais após contrair malária, segundo o ministério da Saúde cubano em um comunicado.

Guerra chegou à Guiné em 6 de outubro como parte da equipe avançada para preparar as instalações para os médicos e enfermeiros que Cuba enviou ao país, um dos mais afetados, junto com Libéria e Serra Leoa, pelo ebola.

Segundo o ministério, por suas funções na parte econômica da brigada, o falecido não teve contato com centros de tratamento de ebola ou com portadores. Testes foram realizados e deram negativo para o ebola e positivo para malária.

A malária causa dezenas de milhares de mortes na África todos os anos.