May: Londres ajudará países do Golfo a repelir agressões do Irã

Segundo May, é preciso "continuar confrontando atores estatais cuja influência alimenta a instabilidade na região"

O Reino Unido ajudará a “repelir” a agressividade do Irã, prometeu nesta quarta-feira a primeira-ministra, Theresa May, em um discurso no Barein transmitido pela televisão britânica Sky News.

“Temos (…) que trabalhar juntos para repelir as ações agressivas regionais do Irã”, disse May em uma cúpula de seis países do Golfo.

“Ao mesmo tempo em que abordamos novas ameaças para nossa segurança, temos que continuar confrontando atores estatais cuja influência alimenta a instabilidade na região”, acrescentou.

“Quero garantir a vocês”, afirmou, “que vejo claramente a ameaça que o Irã representa para o Golfo e, mais amplamente, para o Oriente Médio”.

Londres tenta estabelecer novas alianças para quando abandonar a União Europeia, e May defendeu a intensificação das relações comerciais com a região.

“Quero que estas discussões abram caminho para um ambicioso acordo comercial”, afirmou.

O rei Salman da Arábia Saudita, a grande potência regional, abriu a cúpula do Conselho de Cooperação do Golfo pedindo para “redobrar esforços” para enfrentar os desafios regionais.

Em outubro do ano passado, o Reino Unido começou a construir uma base naval em Mina Salman, perto de Manama, a primeira nova base permanente que estabelece no Oriente Médio em quatro décadas.