Mais de mil pessoas são afetadas por inundações no Uruguai

Mais de mil pessoas permaneceram fora de suas casas devido inundações causadas pelas cheias do rio Uruguai

Montevidéu – Mais de mil pessoas permaneceram fora de suas casas no norte do Uruguai, devido a inundações provocadas pelas cheias do rio Uruguai, segundo cifras divulgadas no domingo pelo Sistema Nacional de Emergências (SINAE).

“Aumentou para 1.035 o número de pessoas deslocadas em todo o país por causa das inundações”, dos 736 deslocados, registrados na manhã deste domingo, publicou o SINAE em sua página na internet.

São “216 evacuados e 819 auto-evacuados”, acrescentou o comunicado.

Em Salto, o rio Uruguai – na fronteira com a Argentina – aumentou sua vazão para 14 metros, de 13,85 na manhã deste domingo, dois metros acima da marca que começa a afetar residências, o que totaliza 104 evacuados e 356 auto-evacuados.

Em Artigas, o rio registra uma vazão de 8,85 metros, quando a cota de segurança é de 6,5 metros, deixando 60 evacuados e 177 pessoas que se refugiaram por conta própria na casa de familiares ou vizinhos.

O terceiro departamento (estado) afetado pela cheia do rio é Paysandú, com 52 evacuados e 286 auto-evacuados.

Além disso, permanecem interrompidas quatro rotas nacionais em Canelones (sul), Durazno (centro), Artigas (norte) e Colonia (oeste).

O Instituto Uruguaio de Meteorologia (INUMET) mantém um aviso de nível de risco amarelo – duas escalas abaixo do risco máximo – “por ventos fortes” em seis departamentos do sul e do leste do pais, mas descartou o alerta por chuvas e tempestades.

A situação do Uruguai ocorre em uma semana na qual os vizinhos Brasil e Argentina e também o Paraguai sofrem severas inundações que deixaram milhares de afetados.