Maduro diz estar perto de conseguir acordo com a oposição

Maduro qualificou como uma "importante conquista histórica" a instalação formal e oficial da mesa de diálogo

Caracas – O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, disse nesta sexta-feira que seu governo e os representantes da coalizão opositora Mesa da Unidade Democrática (MUD) estão perto de conseguir um acordo em uma nova tentativa de diálogo político realizada na República Dominicana.

“Conseguimos após semanas inteiras de conversações nos aproximar de um acordo de convivência política, de paz e soberania entre a delegação da Venezuela e a oposição venezuelana”, disse Maduro durante um pronunciamento que foi transmitido em cadeia obrigatória de rádio e televisão.

O líder venezuelano agradeceu ao presidente da República Dominicana, Danilo Medina – que convidou as partes a esta nova aproximação em Santo Domingo -, bem como ao ex-chefe do Governo espanhol José Luis Rodríguez Zapatero e ao secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, pela intermediação.

Maduro qualificou como uma “importante conquista histórica” a instalação formal e oficial da mesa de diálogo “para a busca da paz duradoura no país” e ressaltou que a delegação do governo comparecerá à próxima reunião, prevista para o dia 27 de setembro.

No entanto, o presidente criticou a MUD por “mentir” sobre o processo e acusou seus dirigentes de estarem “desfigurando as conversas oficiais que têm acontecido a portas fechadas entre os interlocutores e na presença dos mediadores”.

A aliança opositora publicou um comunicado na noite de quinta-feira em que afirma ter apresentado na mesa de diálogo a necessidade de submeter a um referendo popular qualquer acordo que surja de uma eventual negociação.

As condições expostas pela MUD incluem a participação de países “que sejam fiadores, instituições multilaterais e testemunhas na negociação” e “o estabelecimento de um cronograma de implementação de acordos com garantias e acompanhamento internacional”.

Maduro tachou hoje de “insólito” esse comunicado, que “não expressa o espírito nem a harmonia com que a mesa de diálogo foi instalada”, com 16 horas de reuniões cordiais durante dois dias.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s