Liga Árabe: paz no Oriente Médio pede solução de dois Estados

O chefe da Liga, Abul Gheit, afirmou que o conflito "requer uma paz inclusiva e justa"

O chefe da Liga Árabe, Ahmed Abul Gheit, afirmou nesta quinta-feira que, para resolver o conflito isralense-palestino, um dos mais antigos do mundo, é preciso passar pela solução de dois Estados, um dia depois de Washington mostrar reservas sobre essa questão.

Depois de reunir-se com o secretário-geral das Nações Unidas, Antonio Guterres, no Cairo, Abul Gheit afirmou que o conflito “requer uma paz inclusiva e justa, baseada em uma solução de dois Estados, que inclua um Estado palestino independente”.

Na véspera, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, abandonou o compromisso tradicional dos Estados Unidos com uma solução de dois Estados.

Em uma coletiva de imprensa conjunta na Casa Branca com o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, Trump disse que seu governo poderá aceitar a criação de dois Estados, mas também a de um único, se as duas partes estiverem de acordo.

Trata-se de um afastamento histórico da política americana sobre o tema, já que Trump reiterou que “poderia viver com qualquer uma das soluções”.