Líbia: fracassa negociação sobre rendição de Bani Walid

Combatentes locais confirmaram que várias pessoas próximas a Kadhafi, incluindo Saadi, permanecem na cidade, mas o ditador já partiu

Bani Walid – As negociações para a rendição das tropas leais ao coronel Muamar Kadhafi na cidade de Bani Walid, a sudeste de Trípoli, fracassaram neste domingo, informou o chefe dos negociadores do novo governo líbio.

“Deixo para nosso comandante militar a solução do problema”, disse Abdallah Kenchil aos jornalistas sobre um eventual ataque após o fracasso das negociações, iniciadas há vários dias com os chefes tribais de Bani Walid.

As forças ligadas a Kadhafi “queriam vir (negociar) com suas armas, e negamos isto”, disse Kenchil. “Também pediram que entrássemos desarmados em Bani Walid para poder nos matar”.

Segundo Kenchil, dois filhos do ditador líbio, Saadi e Muatasim, estão na cidade. “Kadhafi, seus filhos e muitas pessoas ligadas a ele vieram a Bani Walid”.

Alguns partidários de Kadhafi “já escaparam”, mas não “seus dois filhos”, Saadi e Muatasim, garantiu Kenchil.

Combatentes locais confirmaram que várias pessoas próximas a Kadhafi, incluindo Saadi, permanecem na cidade, mas o ditador já partiu.

Civis que saíram no sábado disseram que muitos combatentes leais a Kadhafi fugiram para as montanhas levando armas pesadas, e que Bani Walid parece uma cidade fantasma, com as lojas fechadas, sem gasolina e gás.

Segundo Mahmud Abdelaziz, porta-voz local do Conselho Nacional de Transição (CNT), “durante a noite (de sábado) as forças de Kadhafi tentaram sair” de Bani Walid, “mas nossos combatentes responderam e ocorreram pequenos confrontos que duraram alguns minutos”.