López está bem de saúde e “feliz” por estar em casa, diz família

O Tribunal Supremo de Justiça da Venezuela informou que a prisão domiciliar concedida se deve a "problemas de saúde"

Caracas — Edith López Gil, tia do opositor venezuelano Leopoldo López, afirmou neste sábado que o político se encontra bem de saúde e “feliz” por estar em casa, após deixar o presídio onde estava detido desde fevereiro de 2014 para cumprir prisão domiciliar.

“Está muito bem, muito feliz por estar com sua família”, declarou aos jornalistas Edith, nos arredores da casa do opositor em Caracas, onde se concentraram do lado de fora vários meios de comunicação, dirigentes políticos e simpatizantes do político.

A tia de López disse que seu sobrinho não aparenta ter recebido maus-tratos e, pelo contrário, apontou que “respeitaram todos os seus direitos”.

“Falei brevemente com ele, Leopoldo está bem”, afirmou Edith, que explicou que a conversa foi “familiar e pessoal”, e por isso não pode dar detalhes políticos e jurídicos.

Vários meios de comunicação, dirigentes políticos e simpatizantes de López se reuniram em frente à sua casa à espera de algum pronunciamento.

O opositor recebeu alguns familiares em sua residência, entre eles sua mãe, Antonieta Mendoza, que antes de entrar para ver o filho disse desconhecer qualquer informação.

A esposa de López, Lilian Tintori, e seus dois filhos também estão dentro da casa e, segundo os familiares, ficaram “muito felizes” com a notícia.

O Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) da Venezuela informou neste sábado que prisão domiciliar concedida neste sábado ao opositor, preso desde 2014 e condenado a quase 14 anos de reclusão, se deveu a “problemas de saúde” do político. EFE