Dólar R$ 3,32 0,51%
Euro R$ 3,76 0,11%
SELIC 10,25% ao ano
Ibovespa -0,82% 61.675 pts
Pontos 61.675
Variação -0,82%
Maior Alta 5,67% CSNA3
Maior Baixa -3,90% ESTC3
Última atualização 27/06/2017 - 17:21 FONTE

Legalização da maconha não diminuiu tráfico no Uruguai

Em dezembro, a Brigada de Narcóticos indicou que a droga mais confiscada em 2016 foi a maconha, chegando a 4,305 toneladas até 18 de dezembro

O Diretor Nacional de Polícia do Uruguai, Mario Layera, disse nesta terça-feira que a legalização da maconha, aprovada em 2013, não implicou diretamente na queda do tráfico desta droga e que o narcotráfico aumentou o número de assassinatos.

“No ano passado tivemos os níveis históricos mais altos de confisco no país proveniente de outra região. Por isso, entendemos que o tráfico para o Uruguai não se ressentiu de maneira notável”, comentou Layera em entrevista à rádio El Espectador, sobre a vigência da lei.

Em dezembro, a Brigada de Narcóticos indicou que a droga mais confiscada em 2016 foi a maconha, chegando a 4,305 toneladas até 18 de dezembro, sendo que em 2015 havia sido de 2,52 toneladas.

Layera também sustentou que pelo tráfico de drogas constatado nos últimos tempos, houve um aumento “dos níveis de crimes e homicídios”.

“O aumento da taxa criminal, que medimos de 2005 em diante, foi crescendo com base nos fenômenos de oferta e consumo de drogas”, indicou.

Nos últimos anos a polícia verificou o aumento de assassinatos, principalmente de homens jovens, que em muitos casos se tratavam de ajustes de contas entre pessoas ligadas ao tráfico.

Layera também falou que há autoridades ameaçadas por conta das novas estratégias e medidas aplicadas para combater o crime organizado.

“Várias autoridades do Ministério do Interior foram ameaçadas além de juízes, procuradores e algumas personalidades dos Direitos Humanos”.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Alipio Franke

    Estranho nenhuma midia Uruguaia relatar essa noticia, nem mesmo o El pais.

  2. Acho que os amiguinhos da esquerda e anarcos vão ter que fumar mais maconha pra tentar arrumar argumentos melhores…

    1. Magno Coelho

      engraçado voce dizer isso porque todos os paises que regulamentam e legalizam a maconha são democraticos , desenvolvidos e de DIREITA… EUA, CANADA, CHILE , HOLANDA , PORTUGAL , são todos esquerdistas???

    2. Giordano Santiago

      Magno, dos que citou, só EUA. Os demais… Tudo esquerda. Canadá, extrema esquerda.

    3. Magno, Não seja ignorante, nos EUA cada estado tem sua legislação.

    4. Jonatas Sousa

      Há cerca de 10 anos a Holanda já se arrepende da lei de “tolerância” (não foi “legalização”) ao consumo da maconha em locais pré-determinados. Aumentou o tráfico de drogas mais pesadas como ópio e heroína, aumento no número de assassinatos relacionados ao tráfico e até o surgimento de redes de tráfico de mulheres – o que também está relacionado à normatização da prostituição, que depois do boom financeiro inicial transformou a Holanda em paraíso do turismo sexual e causou a decadência das redondezas onde foi estabelecido.
      Bairro decadente, com pouca ou nenhuma intervenção do Estado (polícia) = campo fértil para proliferação de atividades ilícitas

    5. Marcel Abrão

      Não precisa arrumar argumento, ESSA REPORTAGEM É TENDENCIOSA.
      O Uruguai ainda não produz maconha legalizada, o que não muda, infelizmente, a fonte onde se ontem a planta. O usuário pode consumir e portar porém, ainda não existem plantações legais. Quando o governo Uruguaio começar a vender, a coisa muda de figura (vide outras experiências como Holanda, Colorado, a cidade de Barcelona, etc…)

  3. ‫ואח אוריון‬‎

    Evidente que nenhuma mídia Uruguaia vai ficar noticiando essas coisas, é o mesmo que admitir o fracasso, o sonho dessas gentalhas latino americana é liberar as drogas no Brasil e ter um mercado imenso para explorar a desgraça humana.

  4. Lembrando que a maconha do Uruguai foi descriminalizada(Podes plantar, obter um mandato para um “Clube de Cultivo”), mas a mesma NAO eh comercializada. Logo, por ela nao ser comprada em farmacias, por exemplo, obviamente o trafico nao diminuiu. O UNICO jeito de obter maconha no Uruguai eh atraves do trafico.
    Nunca vi um artigo dizendo que o trafico de maconha no Uruguai diminuiu. Artigo tendencioso pra cacete.

    1. O principal argumento dos maconheiros para a legalização era justamente que haveria uma diminuição no tráfico.

    2. e como não houve legalização no uruguai, não houve diminuição do trafico ^^ não é dficil de entender

    3. Não houve legalização? Qualquer um pode plantar, mas mesmo assim os drogados preferem financiar o tráfico.

  5. Lembrando que a maconha do Uruguai foi descriminalizada(Podes plantar, obter um mandato para um “Clube de Cultivo”), mas a mesma NAO eh comercializada. Logo, por ela nao ser comercializada em farmacias, por exemplo, obviamente o trafico nao diminuiu. O UNICO jeito de obter maconha no Uruguai eh atraves do trafico.
    Nunca vi um artigo dizendo que o trafico de maconha no Uruguai diminuiu. Artigo tendencioso pra cacete.

  6. Daniel Macedo B Sales

    Queriam trocar a maconha das mãos dos traficantes para as mãos de um monopólio de regulação estatal! Grande diferença fez!

  7. Felipe Valente

    O tráfico não diminuiu porque só dá pra comprar dessa forma. As farmácias estão se recusando a vender. FONTE: http://brasil.elpais.com/brasil/2016/12/11/internacional/1481489820_396161.html

  8. Pedro Evandro Montini

    O problema é que não liberalizaram a maconha. Lá é legalizada, mas ainda é regulamentada.

  9. João Claudio Moro

    A implementação da lei malemal começou. Apesar de a lei ter sido aprovada em 2013, a maior parte dela não foi implementada. As farmácias que irão vender a maconha ainda não estão funcionando. Da lei, o que foi implementado, é praticamente o que menos depende do estado, que é plantar para consumo próprio ou participar de grupos que plantam.

    A maioria das pessoas não tem como plantar sua própria maconha. Que como qualquer planta precisa de cuidados, prática e tempo de dedicação. Só iremos saber os reais efeitos dessa nova política, quando ela começar a funcionar em sua integralidade.

  10. Sheila Prass

    O povo foi contra no referendo em mais de 60%, mas Mujica e George Soros enfiaram a legalização goela abaixo do povo. Soros comercializa a cannabis transgênica. Ele fica rico, e o povo paga a conta da insegurança e violência. O deputado e médico Osmar Terra já alertava do risco do Rio Grande do Sul aumentar a violência quando da legalização da maconha no país vizinho. Dito e feito. O RS virou um antro de criminalidade e guerra do tráfico. Sair pra rua é risco de vida.

    1. Ex-microempresário

      Sheila, o RS está falido, não investe em nada, muito menos em segurança pública, e a culpa é da maconha uruguaia?

  11. Tarcísio Barros

    Enquanto não liberar e continuar com essa legalização estatal o tráfico vai permancer, pois por mais que tenham discriminado o uso, os meios de produção e venda continuam sob o poder estatal. As pessoas sempre vao buscar comprar drogas mais baratas sem o selo do Estado. SEUS IDIOTAS!

  12. André Miranda

    O único artigo externo que se encontra a respeito do assunto (http://www.infobae.com/america/america-latina/2017/03/08/la-policia-uruguaya-reconocio-que-la-ley-de-la-marihuana-no-disminuyo-el-narcotrafico-en-el-pais/), de onde claramente esse artigo foi retirado (se não foi o caso dos dois terem origem em um terceiro), é mais completo e honesto e fala que o chefe de polícia do Uruguay, Mario Layera, reforça que a implantação da venda da maconha nas farmácias ainda não foi implantada por questões diversas, e não precisa ter dois neurônios para concluir que: 1 – não há crime em consumir maconha; 2 – não existe AINDA aonde comprar essa maconha, exceto tenha autocultivo ou clube de cultivo (em ambos os casos a pessoa ou clube que cultiva são PROIBIDOS por lei de comercializar sua produção); 3 – por consequência o usuário terá que obter essa maconha de outra forma. A desonestidade intelectual da nossa atual imprensa é de uma desfaçatez só comparável a cara-dura dos golpistas fascistas.

  13. Adriano Palma Umpierrez

    Você sabe quando o jornalista um lixo quando ele fala onde, quando, como, mas n fala o famoso PORQUÊ. Pois é Exame, acho que vc tem que dar uma olhada no ensino fundamental dos empregados ai.

  14. Marcos Gomes de Oliveira

    Uma vez eu li uma matéria q falava sobre uma pesquisa q tinha sido feita em um país lá de fora, onde dizia q 90% dos usuários de drogas, eram pessoas egoístas. Pensavam tão somente nelas mesmas e em mais ninguém. Não se importavam com os outros e sim com a sua sede usarem suas drogas.
    Acho que é por isso q eu vejo muitos comentários de várias pessoas (talvez usuários), defendendo a legalização.
    Eles sempre vêm com os mesmos argumentos dizendo q a violência diminuiria e q o governo teria um aumento na arrecadação dos impostos. Kkkkkk como se a preocupação deles fossem essa. Como se estivessem preocupados com a arrecadação de impostos pelo governo e com a diminuição da criminalidade. Como a própria pesquisa mesmo disse. Eles são egoístas e se preocupam apenas com eles mesmos. A única preocupação deles com a legalização, é q assim, eles não correrão risco de serem presos, de levarem tapa na cara da PM e muito menos de terem q subir nos morros ou irem até um traficante (arriscando as suas próprias vidas), apenas para comprarem suas drogas. Eles estão muito mais preocupados com a integridade física deles, do q com qualquer “benefício” q isso possa trazer para a sociedade.

    1. Marco Aurelio

      Perfeita sua observação. De fato, o que move o interesse dos que querem a legalização da maconha recreativa jamais foi o bem da sociedade, em termos de segurança e saúde pública. Visam apenas a facilitação de seu vício, pouco se importando com as implicações deletérias decorrentes desta legalização. Pelo menos, deveriam ter a decência de assumir essa postura!