Kirchner recebe alta um mês após passar por neurocirurgia

Apesar de receber alta médica, a governante argentina está proibida de viajar de avião por pelo menos outros 30 dias

Buenos Aires – A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, recebeu ‘alta neurológica e cirúrgica’ um mês após ter se submetido a uma neurocirurgia que a manteve afastada do poder, informaram neste sábado fontes oficiais, segundo as quais na segunda-feira será determinado o ‘ritmo de volta’ às suas atividades normais.

Devido aos ‘resultados satisfatórios obtidos na tomografia realizada ontem e à normalidade dos demais exames, foi decidido dar alta neurológica e cirúrgica’, diz o boletim médico do Hospital Universitário Fundação Favaloro, lido pelo porta-voz presidencial, Alfredo Scoccimarro.

Apesar de receber alta médica, a governante argentina está proibida de viajar de avião por pelo menos outros 30 dias, detalhou a equipe médica da Fundação Favaloro.

Cristina Kirchner passará ainda por exames cardíacos neste fim de semana e, dependendo com o resultado, na segunda-feira ‘será reexaminada para determinar o ritmo de volta às tarefas frequentes’, acrescentou o boletim médico.

A Fundação Favaloro informou que, dois meses após a neurocirurgia, a presidente se submeterá a uma nova tomografia e a um exame de movimento oscilatório corporal.

Cristina Kirchner, que desde 2007 ocupa o cargo de presidente da Argentina, foi operada no dia 8 de outubro devido a um hematoma craniano causado por uma queda.