Kim Jong-un preside reunião sobre corrupção e abuso de poder

A reunião é curiosa na medida em que é incomum que a Coreia do Norte reconheça a existência de problemas sistêmicos dentro do Partido dos Trabalhadores

O líder norte-coreano, Kim Jong-Un, presidiu uma reunião de alto nível dedicada à corrupção e ao abuso de poder entre os dirigentes do partido único, indicou nesta quinta-feira a imprensa oficial.

A reunião é curiosa na medida em que é incomum que a Coreia do Norte reconheça a existência de problemas sistêmicos dentro do Partido dos Trabalhadores da Coreia.

O encontro, no qual participaram membros do comitê central do partido e uma comissão de assuntos militares, foi a ocasião de “criticar principalmente a busca de privilégios, abusos de poder e burocracia que se manifestam no partido”, explicou a agência oficial KCNA.

Os observadores consideram que a corrupção é endêmica em todos os níveis da sociedade norte-coreana, onde os subornos são habituais para avançar na carreira, ter acesso a bens básicos ou a medicamentos.

A mídia norte-coreana raramente fala de corrupção e se limita a mencionar casos individuais, como a execução, no final de 2013, do poderoso tio de Kim Jong-Un, Jang Song-Thaek, apresentado como um homem corrupto adepto de drogas e mulheres.