Justiça alemã proíbe suspeito sírio de viajar a seu país

O órgão informou que o homem publicou em 2013 no Facebook uma imagem na qual aparecia segurando armas, com roupas camufladas e com um aparelho de rádio

Berlim – O Tribunal Administrativo de Aachen, na Alemanha, negou nesta quinta-feira a permissão a um cidadão sírio suspeito de se alistar em uma organização terrorista de retornar a seu país.

Em comunicado, o órgão informou que o homem publicou em 2013 no Facebook uma imagem na qual aparecia segurando armas, com roupas camufladas e com um aparelho de rádio.

Sua foto de perfil, por exemplo, foi feita em Aleppo. O cidadão sírio, segundo o Tribunal, dizia também no Facebook que tinha participado durante ano e meio de ações de combate.

Embora o suspeito tenha garantido às autoridades que se afastou de qualquer atividade relacionada ao terrorismo jihadista e tenha alegado que viajava à Síria por motivos humanitários para ajudar os refugiados, o tribunal manteve suas reservas.

De acordo com a Justiça, não foi possível descartar sua predisposição a envolver-se novamente em ações de guerra ou a apoiar o terrorismo.

As autoridades alemãs têm o poder de proibir a saída do país dos estrangeiros que possam representar um perigo aos interesses da Alemanha. A decisão é passível de recurso.