Jovem que chamou presidente de ‘ditador’ é preso na Turquia

O estudante foi condenado a um ano e dois meses de prisão por "incitação ao ódio contra altos cargos"

Istambul – A polícia turca deteve e enviou à prisão um estudante de 23 anos que foi condenado a 14 meses de reclusão por chamar o presidente turco Recep Tayyip Erdogan de “ditador” quando era primeiro-ministro da Turquia, segundo informou nesta sexta-feira o jornal “Hürriyet”.

Aykutalp Avsar, estudante de Engenharia de Kayseri, foi detido ontem e levado à prisão após a condenação de um ano e dois meses ser confirmada na quarta-feira pela Suprema Corte do país.

Integrante de uma organização juvenil de esquerda, o estudante tinha participado dos protestos de Gezi em junho de 2013, voltados contra o islamita Partido Justiça e Desenvolvimento (AKP) e o então primeiro-ministro Erdogan.

Avsar foi condenado por “incitação ao ódio contra altos cargos” quando proferiu slogans como “Abaixo a ditadura do AKP” e “O ditador Tayyip deve esclarecimentos”. O julgamento é um mais de uma série de processos contra cidadãos que criticam Erdogan e o governo.

Em fevereiro, um tribunal da cidade de Antalya aplicou a mesma pena a um estudante de bacharelado de 17 anos, cuja participação em protestos foi considerada “incitação ao ódio”, mas reduziu a pena a sete meses por se tratar de um menor de idade e suspendeu seu ingresso à prisão.

Um dos casos mais chamativos é a denúncia contra a designer Merve Büyüksaraç, Miss Turquia em 2006, por compartilhar nas redes sociais um poema satírico que retratava como ladrão um político sem nome, mas que fazia referência a vários casos de corrupção atribuídos a Erdogan.