Dólar R$ 3,27 -0,54%
Euro R$ 3,65 0,07%
SELIC 11,25% ao ano
Ibovespa 1,36% 64.085 pts
Pontos 64.085
Variação 1,36%
Maior Alta 4,89% RADL3
Maior Baixa -6,09% JBSS3
Última atualização 26/05/2017 - 17:20 FONTE

Jovem é detida por alertar sobre perigo de ações do EI na Turquia

No vídeo, a jovem aparece junto com outros amigos e alerta sobre o "perigo do fanatismo e do Estado Islâmico na Turquia"

Istambul – A polícia da Turquia prendeu nesta segunda-feira uma jovem após sua aparição em um vídeo falando com um grupo de amigos sobre o perigo que o grupo terrorista Estado Islâmico (EI) representa na Turquia, após o ataque armado na boate Reina, que deixou 39 mortos na madrugada de Ano Novo em Istambul.

A jovem Aysegül Basar faz parte de uma instituição da sociedade civil (Halkevleri) e trabalha como estagiária de jornalismo na publicação “Cumhuriyet”, segundo informou esse mesmo jornal.

A autoria do atentado, que foi cometido por um desconhecido que segue foragido, foi reivindicada hoje pelo EI em comunicado.

No vídeo, a jovem aparece junto com outros amigos em uma cafeteria em Istambul e alerta sobre o “perigo do fanatismo e do Estado Islâmico na Turquia”. Além disso, Aysegül manifesta na gravação “a importância do secularismo” para a sociedade turca.

O Ministério do Interior turco publicou o vídeo no Twitter com a mensagem: “este (vídeo) foi enviado à Unidade de Contraterrorismo. Por favor, denuncie se você ver estas pessoas”.

O jornal “BirGün” informou que o Ministério apagou o tweet uma hora e meia após publicá-lo devido à reação crítica de muitos usuários.

De acordo com essa mesma publicação, um usuário do Twitter teria reconhecido a jovem detida e denunciado sua aparição no vídeo.

Um deputado do opositor e social-democrata Partido Republicano do Povo (CHP, sigla em turco), Baris Yarkadas, publicou a seguinte mensagem no Twitter: “Qual é o crime que cometeu Aysegül Basar? O que vão perguntar para ela?”. Em seguida, o político acrescentou: “Querem intimidar as pessoas”.

A polícia turca prendeu ontem 14 pessoas de duas facções de esquerda, o Partido Socialista dos Oprimidos (ESP, sigla em turco) e a Federação de Associações da Juventude Socialista (SGDF, sigla em turco), que convocaram uma passeata até a boate Reina para depositar flores vermelhas em homenagem às vítimas no local do ataque armado.