Jornalista é libertado após 18 meses nas Filipinas

Um jornalista jordaniano foi libertado após 18 meses de cativeiro nas Filipinas pelas mãos de um grupo islamita, anunciou porta-voz

Dubai – Um jornalista jordaniano da rede de televisão Al Arabiya foi libertado nesta quarta-feira após 18 meses de cativeiro nas Filipinas pelas mãos de um grupo islamita, anunciou à AFP um porta-voz da rede.

“Nosso correspondente destacado em Islamabad, Bakr Atyani, foi libertado e entregue às autoridades” filipinas, declarou à AFP Mazen Hayek, porta-voz do grupo MBC, ao qual a rede Al-Arabiya pertence.

Em um comunicado, a Al-Arabiya anunciou que “os sequestradores, pertencentes ao grupo Abu Sayad, libertaram Bakr Atyani” e as autoridades filipinas devem “assegurar seu rápido regresso junto a sua família na Jordânia“.

O jornalista, que recebe atualmente cuidados médicos em um hospital, “sofre problemas de saúde devido às difíceis condições de seu longo cativeiro”, acrescentou a rede.

A libertação foi possível graças aos “esforços mobilizados no âmbito local, regional e internacional”, declarou a Al-Arabiya, sem informar as circunstâncias exatas de sua libertação.

O grupo islamita Abu Sayaf sequestrou no dia 12 de junho de 2012 na ilha de Jolo, no sul das Filipinas, o jornalista jordaniano, além de dois técnicos filipinos, soltos em fevereiro de 2013.