Jornalista denuncia Strauss-Kahn por tentativa de estupro

Tristane Banon, de 32 anos, afirma que o ex-diretor do FMI tentou estuprá-la em 2003

Paris – A jornalista e escritora francesa Tristane Banon apresentou nesta terça-feira uma denúncia contra o ex-diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI) Dominique Strauss-Kahn por tentativa de estupro.

Seu advogado, segundo informou a emissora “France Info”, apresentou a denúncia na Promotoria de Paris, que agora deve decidir sobre o caso.

A jovem, de 32 anos e cuja família é próxima a de Strauss-Kahn, afirmou na televisão francesa em 2007 que o político havia tentado estuprá-la em 2003, quando o entrevistou para preparar um livro, mas que não denunciou os fatos na ocasião por conselho de sua mãe.

Banon declarou nesta terça-feira, em entrevista publicada pela edição digital do “L’Express”, que decidiu abrir o processo para “acabar com este inferno de oito anos” e porque não quer mais escutar que é “uma mentirosa” pelo fato de não ter feito a denúncia antes.

Após a suposta agressão sexual de Strauss-Kahn a uma camareira do hotel Sofitel de Nova York em 14 de maio, o caso voltou a ser divulgado, mas a jornalista decidiu não levá-lo aos tribunais argumentando que não queria que influísse no processo aberto nos Estados Unidos contra o então diretor-gerente do FMI.

Na semana passada, o caso de Strauss-Kahn deu um giro depois que os investigadores manifestaram ter dúvidas do depoimento da camareira.

O advogado de Banon disse, no entanto, que esta situação não influiu em sua intenção de agir agora e que a decisão estava tomada “há três semanas”.

Por sua vez, o escritório de advogados de Strauss-Kahn afirmou nesta segunda-feira ter tomado conhecimento da intenção de Banon de apresentar a denúncia e em comunicado antecipou que abrirá um processo contra a jornalista por calúnia.