Jornalista britânico sequestrado pelo EI aparece vivo em vídeo

As imagens, divulgadas pela Amaq, agência de notícias do EI, não estavam datadas, mas evidências sugerem que elas foram gravadas nas últimas semanas

O grupo Estado Islâmico (EI) divulgou um vídeo mostrando John Cantlie, um jornalista britânico sequestrado há quatro anos na Síria, vivo na cidade iraquiana de Mosul.

Estas imagens divulgadas pela agência Amaq, órgão de propaganda do EI, mostram o jornalista, muito magro, falando em inglês na frente da câmera como se fosse uma reportagem, no mesmo estilo dos vídeos anteriores do EI em que que apareceu.

As imagens não estavam datadas, mas as pontes destruídas visíveis no vídeo sugerem que elas foram gravadas nas últimas semanas.

A coalizão anti-EI liderada pelos Estados Unidos destruiu várias pontes no centro de Mosul nas últimas semanas.

Dezenas de milhares de soldados iraquianos apoiados pelos ataques aéreos da coalizão lançaram em 17 de outubro uma grande ofensiva para retomara a cidade de Mosul das mãos dos extremistas.

John Cantlie foi sequestrado em novembro de 2012 com outro jornalista, James Foley, cobrindo a guerra na Síria.

O americano Foley tornou-se o primeiro de vários reféns a ser assassinado pelo EI.

A organização Repórteres Sem Fronteiras condenou o EI por forçar um refém a fazer a sua propaganda.