Japoneses consertam cratera imensa em apenas uma semana

O prefeito da cidade, Soichiro Takashima, disse que o solo agora está 30 vezes mais resistente que antes

Uma cratera de cerca de 300 metros quadrados que apareceu na última terça-feira (8) na região central da cidade de Fukuoka, no Japão, foi fechada nesta terça-feira (15), uma semana após o incidente. O buraco chegou a cerca de 20 metros de largura e 15 de comprimento.

De acordo com a agência de notícias Kyodo, foram finalizados reparos na tubulação de esgoto e nas linhas de telecomunicações e especialistas determinaram após um estudo que não há problemas de segurança na área.

O prefeito da cidade, Soichiro Takashima, disse que o solo agora está 30 vezes mais resistente que antes.

O pavimento começou a afundar em um cruzamento entre duas importantes avenidas em frente à maior estação ferroviária da cidade. Edifícios próximos foram interditados e mais de 100 residências ficaram sem energia elétrica.

As autoridades locais da quinta maior cidade do Japão, com 1,4 milhões de habitantes, suspeitam que o afundamento foi provocado pelas obras para a ampliação de uma linha de metrô.

Em São Paulo, uma cratera atrapalha o trânsito no cruzamento entre a Avenida Doutor Ricardo Jafet e a Rua Santa Cruz, na Zona Sul desde 2013. A prefeitura fez diversas obras no local, mas o problema persiste.

Veja também
Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Exemplo para os governantes brasileiros. Sem a interferência de EMPREITEIRAS, cratera foi consertada pela equipe local de manutenção, em uma semana.