Japão diz que não recebeu mensagem do EI após fim de prazo

Governo do Japão ainda faz esforços para conseguir a libertação dos japoneses sequestrados

O chefe de gabinete do governo japonês, Yoshihide Suga, disse nesta sexta-feira que o Japão não recebeu qualquer mensagem do Estado Islâmico após o fim do prazo de 72 horas estabelecido pelo grupo insurgente para o pagamento de um resgate de 200 milhões de dólares por dois homens mantidos reféns.

A situação dos reféns permanece grave, disse ele, mas sem dar detalhes, acrescentando que o governo do Japão ainda faz esforços para conseguir a libertação dos japoneses.