Itália vive dia de greve de trens e ônibus

Sindicatos do setor protestam contra a falta de renovação do convênio coletivo há dois anos

Roma – A Itália vive nesta sexta-feira uma difícil jornada diante da greve geral dos transportes, o que já está provocando os primeiros problemas nas estações ferroviárias e no tráfego urbano.

A maioria dos sindicatos do setor convocou a greve devido à falta de renovação do convênio coletivo há dois anos, pelo que a previsão é que haja uma adesão em massa à mobilização.

A paralisação brusca de oito horas, cujo horário irá variar de cidade a cidade, deixará a pé tanto os usuários dos trens como os dos ônibus.

Desde as 9h locais (4h de Brasília), estão fechadas as três linhas do metrô de Milão e as duas de Roma, que voltarão às atividades por volta das 17h, mas apenas até as 18h.

Está garantido, no entanto, o serviço de 67% dos trens de conexão com os principais aeroportos do país.