Itália terá referendo sobre reforma constitucional

Renzi afirma que a reforma trará a necessária estabilidade para a Itália e tem repetidas vezes prometido renunciar se os eleitores rejeitarem as suas propostas

Roma – Um referendo sobre a reforma constitucional carro-chefe do primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi, será realizado em 4 de dezembro, disse o governo nesta segunda-feira, com o destino da sua administração provavelmente dependendo do resultado da votação.

Renzi afirma que a reforma trará a necessária estabilidade política para a Itália e tem repetidas vezes prometido renunciar se os eleitores rejeitarem as suas propostas para reduzir o papel do Senado e limitar os poderes dos governos regionais.

Contudo, a maior parte das pesquisas recentes de opinião mostram o “não” na frente, e Renzi agora se recusa a tratar do seu futuro, afirmando que ele não quer que o tema domine o debate do referendo.

Antes, Renzi dizia que gostaria de realizar a votação no início de outubro, mas ele jogou o pleito para uma das últimas datas possíveis para dar ao governo mais tempo para convencer um eleitorado cético.

“Queremos um país mais simples e mais estável”, declarou ele num comunicado depois do anúncio da data. “Quem desejar mudança, nos dê a mão.”