Israel quer acelerar a construção de assentamentos

A decisão aumenta a tensão entre os povos na cidade, em um momento em que revoltas em vizinhos árabes têm ganhado força

Tel Aviv – O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, pretende acelerar os planos de construir mais mil unidades habitacionais nas áreas de Jerusalém reivindicadas por palestinos como parte do seu futuro Estado.

A decisão aumenta a tensão entre os povos na cidade, em um momento em que revoltas em vizinhos árabes têm ganhado força.

Um porta-voz do gabinete do primeiro-ministro disse nesta segunda-feira que o governo pretende avançar nas construções no bairro de Ramat Shlomo, no norte da cidade, e perto do distrito de Har Homa, ao sul.

Ambos são considerados assentamentos pela comunidade internacional, já que foram erguidos sobre áreas capturadas pelo exército israelense durante a guerra de 1967.

Netanyahu também pretende acelerar a construção de rodovias para os assentamentos judeus na Cisjordânia.

“Esse anúncio se soma às evidências da intenção de cometer mais crimes definidos e puníveis pela lei internacional”, afirmou o negociador palestino, Saeb Erekat, em uma declaração.

Cientistas políticos israelenses, no entanto, alertam que o anúncio desta segunda-feira se refere a construções em fase inicial e que pode ter ocorrido como forma de reforçar os laços políticos de Netanyahu com parceiros da coalizão pró-assentamentos.

“Isso é um teatro, para manter a coalizão às custas da segurança das pessoas de Jerusalém”, afirmam Daniel Siedemann, um advogado israelense e ativista pela paz que monitora as construções ao leste da cidade.

O projeto deve aumentar a crescente tensão na cidade, que já se encontra em nível preocupante após um palestino ter matado dois israelenses em um acidente de carro numa plataforma do sistema de trens rápidos da cidade.

Fonte: Dow Jones Newswires.