Israel estabelece três anos de prisão para quem atirar pedra

A lei, com o apoio do governo de Benjamin Netanyahu e aprovada com 51 votos a favor e 17 contra, coincide com a onda de violência registrada nos últimos dias

O parlamento israelense votou nesta terça-feira uma lei que estabelece uma pena mínima de três anos de prisão para quem atirar pedras, informou o site da Knesset.

A lei, com o apoio do governo de Benjamin Netanyahu e aprovada com 51 votos a favor e 17 contra, coincide com a onda de violência registrada nos últimos dias.

A lei também prevê congelar as ajudas sociais aos pais dos menores que forem condenados por este delito.

Desde 1o. de outubro, as violências na região deixaram ao menos 69 mortos entre os palestinos, sendo um árabe israelense, e nove mortos entre os israelenses.

Os ataques começaram na Cidade Velha de Jerusalém, onde se encontra a Esplanada das Mesquitas, mas a tensão e confrontos entre jovens palestinos que atiram pedras ou atacam com faca e soldados israelenses se espalhou para a Cisjordânia e aumenta os temores de uma nova intifada.