Iraque adverte que Alemanha ainda está sob ameaça terrorista

O primeiro-ministro do Iraque ressaltou que seu país está alcançando vitórias sobre os jihadistas

Bagdá – O primeiro-ministro iraquiano, Haider Al-Abadi, advertiu nesta segunda-feira ao ministro de Relações Exteriores alemão, Frank Walter Steinmeier, que a Alemanha não está livre da ameaça terrorista, conforme um comunicado do escritório do dirigente iraquiano.

Al-Abadi fez o alerta durante uma reunião com Steinmeier em Bagdá, aonde o ministro chegou esta manhã.

Ambos analisaram o reforço dos laços entre Iraque e Alemanha em diferentes âmbitos, os conflitos da região e “a luta contra o grupo terrorista Estado Islâmico (EI)”.

O primeiro-ministro do Iraque ressaltou que seu país está alcançando vitórias sobre os jihadistas e indicou que não existe qualquer força estrangeira que lute contra o EI no território iraquiano.

“Nós desejamos mais respaldo da comunidade internacional no que se refere a armamento, treinamento e vigilância aérea. Precisamos de ajuda nestes aspectos”, disse ele.

Além disso, reiterou a necessidade que acabar com a entrada de terroristas em território iraquiano e encerrar o contrabando de petróleo feito pelo EI, cuja maior parte é feita através do território turco, acrescentou a nota.

Por fim, Al-Abadi agradeceu Steinmeier a ajuda dada pela Alemanha na reconstrução de áreas devastadas pelos terroristas, após a retomada das regiões por forças iraquianas. Segundo o texto, Steinmeier disse que a Alemanha respalda o Iraque em sua luta contra o EI.

A organização jihadista declarou em junho do ano passado um califado nos territórios sob seu controle no Iraque e na Síria, onde ocupou grandes áreas e cidades.