Irã executa 6 homens condenados por sequestro, estupro e roubo

País realiza mais de 300 enforcamentos por ano como punição de crimes

Teerã, 4 set (EFE).- As autoridades iranianas enforcaram neste domingo seis homens condenados por estupro, contrabando e roubo na província Juzestan, situada no sudoeste do país, segundo informou a agência de notícias “Isna”.

O chefe das relações publicas do juizado de Juzestan, Abdolmayid Amanat, explicou que estes homens foram executados por cometerem delitos como sequestro, roubo e contrabando, “além de cometer atos indecentes”.

No Irã existe uma lei islâmica chamada “sharia” que condena à morte assassinos, estupradores, traficantes e aqueles que atentem contra a lei de Alá e a República Islâmica.

Segundo as estatísticas da Anistia Internacional, o Irã é, com mais de 300 enforcamentos por ano, o segundo país do mundo que mais realiza execuções, atrás apenas da China e na frente de Arábia Saudita e Estados Unidos.EFE