Dólar R$ 3,27 0,13%
Euro R$ 3,63 -0,15%
SELIC 11,25% ao ano
Ibovespa -0,51% 63.761 pts
Pontos 63.761
Variação -0,51%
Maior Alta 3,64% FIBR3
Maior Baixa -2,44% CIEL3
Última atualização 29/05/2017 - 17:21 FONTE

Informações sobre doping são “alarmantes”, diz presidente da Wada

A entidade começará a enviar ainda hoje os nomes de cada um dos citados no documento para as federações internacionais

Redação Central – O britânico Craig Reedie, presidente da Agência Mundial Antidoping (Wada), apontou como alarmante a informação divulgada nesta sexta-feira, na segunda parte do relatório McLaren, que mais de 1.000 atletas estão envolvidos com doping.

A entidade começará a enviar ainda hoje os nomes de cada um dos citados no documento – que, até o momento, estavam ocultos sob um código alfanumérico – para as federações internacionais, ao Comitê Olímpico Internacional (COI) e ao Comitê Paralímpico, que revisarão os relatórios e avaliarão se serão necessárias mais investigações.

“Mais uma vez, a Wada agradece a Richard McLaren e sua equipe, pelo longo e árduo esforço, que reconfirma a manipulação institucionalizada e o encobrimento nos exames de doping na Rússia”, afirmou Reedie, por meio de comunicado.

“O relatório mostra o alcance da subversão. É alarmante ler que podem ser identificados 1.000 atletas russos que estiveram envolvidos ou se beneficiaram de manipulações para esconder resultados positivos”, completou o dirigente.

Reedie ainda garantiu que, em 2017, o trabalho de investigação da Wada será fortalecido, em parte, graças ao lançamento de um programa de delatores, que acontecerá em janeiro.

A Agência Mundial Antidoping destaca que o relatório McLaren assegura que as provas apresentadas se baseiam “fatos irrefutáveis”, que terão “valor imediato” para federações e comitês olímpicos. A entidade ainda aponta que a investigação da equipe contará com um resumo de provas de cada atleta.