Indonésia diz que mais de 100 pessoas morreram no terremoto

Governo da Indonésia estima em 102 o número de mortos e fala em 616 feridos

Bangcoc – As autoridades da Indonésia subiram nesta quinta-feira para mais de 100 o número de mortos pelo terremoto de magnitude 6,5 que atingiu ontem a província de Aceh, no norte da ilha de Sumatra, onde seguem as buscas pelos sobreviventes que estão sob as ruínas.

O porta-voz da Agência Nacional de Prevenção de Desastres (BNPB), Sutopo Purwo Nugroho, estimou em 102 o número provisório de mortos e 616 de feridos, 136 deles gravemente, durante entrevista coletiva reproduzida pelo jornal “Kompas”.

A maioria das vítimas (99) ocorreu em Pidie Jaya, capital da regência do mesmo nome, localizada a cerca de 120 quilômetros de Banda Aceh, a capital provincial, enquanto as outras três são nas localidades de Bireuen (2) e Pidie (1).

Sutopo advertiu que o número de mortos ainda pode subir, enquanto avanças os serviços de busca em vários edifícios que desabaram por conta do terremoto.

O tremor, que teve mais de uma dúzia de réplicas, uma delas de magnitude 4,5, provocou danos em 429 imóveis e 157 edifícios, incluindo lojas, mesquitas, hospitais e escolas, segundo o comunicado da BNPB.

De acordo com esta nota, obrigaram o deslocamento de 3.267 pessoas em Pidie Jaya e Bireuen, onde as equipes de resgate atuam com mais de 1,2 mil pessoas, incluindo militares e uma equipe de analistas da BNPB.

A região onde ocorreu o sismo é a mesma que foi atingida em 2004 por um forte terremoto, com magnitude superior a 9 na escala Richter, que gerou um tsunami no Oceano Índico que causou a morte de aproximadamente 230 mil pessoas em 12 países, a maioria deles em Aceh.

A Indonésia está localizada no “Círculo de Fogo do Pacífico”, uma região de grande atividade sísmica e vulcânica que é atingida todos os anos por cerca de 7 mil tremores, a maioria deles moderados.