Homens matam 13 membros da minoria hazara no Afeganistão

Uma fonte oficial disse que os autores eram "possivelmente" membros do grupo jihadista Estado Islâmico (EI)

Cabul – Um grupo de homens armados não identificados mataram a tiros nesta sexta-feira 13 mineradores da minoria étnica hazara e feriram outros três na província de Baghlan, no norte do Afeganistão, informou à Agência Efe uma fonte oficial.

O ataque ocorreu por volta das 14h30 locais (8h30 em Brasília) no distrito de Anar-Dara, quando as vítimas voltavam para casas.

Os homens armados e encapuzados, então, dispararam contra elas, indicou o porta-voz do governo da província, Mahmoud Haqmal.

Haqmal disse que os autores eram “possivelmente” membros do grupo jihadista Estado Islâmico (EI). Apesar das suspeitas, as forças de segurança ainda investigam outras possibilidades.

“Os trabalhadores eram da minoria xiita e moravam no distrito de Shahristan, na província de Daikundi, uma região administrativa na qual só vivem hazaras”, explicou o porta-voz.

O distrito tem graves problemas de segurança. No ano passado, a região chegou a ser controlada pelos talibãs, mas o governo do Afeganistão expulsou os insurgentes posteriormente.

Os hazaras são frequentemente vítimas de sequestros, ataques e assassinados seletivos. Desde que o EI estendeu a presença no país há dois anos, a minoria se tornou um alvo dos jihadistas.

No fim de novembro, 32 membros da minoria hazara morreram em um ataque jihadista contra uma mesquita em Cabul. No mesmo local, cinco meses antes, um atentado suicida pelo EI acabou com a vida de 85 pessoas e deixou outras 400 feridas durante um protesto.