Homem é preso suspeito de hackear irmã da princesa Kate

Ele teria a intenção de roubar fotos e posteriormente vendê-las à imprensa

Londres - A Scotland Yard, a polícia do <a href="http://www.exame.com.br/topicos/reino-unido"><strong>Reino Unido</strong></a>, prendeu um homem de 35 anos suspeito de ter <a href="http://www.exame.com.br/topicos/hackers"><strong>hackeado</strong></a> a conta de um serviço online de armazenamento de dados de Pippa Middleton, irmã da duquesa de Cambridge, Kate Middleton, para roubar <a href="http://www.exame.com.br/topicos/fotografia"><strong>fotos</strong></a> e posteriormente vendê-las à imprensa.</p>

Apesar de a informação da prisão só ter sido confirmada hoje, o indivíduo foi detido por agentes da Scotland Yard na tarde de ontem no condado de Northamptonshire.

A Scotland Yard segue investigando a invasão da conta do iCloud, o serviço na nuvem da Apple, na qual estavam armazenadas fotos pessoais de Pippa com Kate, com o príncipe William e seus filhos George e Charlotte.

Segundo os tablóides “The Sun” e “Daily Mail”, um vendedor anônimo ofereceu alguns veículos de imprensa do país, através de mensagens codificadas enviadas pelo WhatsApp. Os hackers teriam roubado cerca de 3 mil fotos do álbum pessoal de Pippa.

Aparentemente, o homem pretendia vender as fotos para a imprensa do Reino Unido e dos Estados Unidos por 50 mil libras (cerca de R$ 210 mil).