Hillary tem 57 pontos de vantagem entre eleitores hispânicos

Além disso, Donald Trump viu sua imagem entre os latinos cair cinco pontos, já que agora 77% dos entrevistados tem uma impressão "desfavorável" dele

Miami – A candidata do Partido Democrata à presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton, está com 57 pontos de vantagem em relação a seu rival republicano, Donald Trump, em uma pesquisa sobre as intenções de voto entre a população de origem hispânica divulgada nesta segunda-feira.

De acordo com o levantamento encomendado pela Associação Nacional de Funcionários Eleitos e Designados (NALEO, sigla em inglês) e pela emissora “Telemundo”, 73% dos entrevistados têm intenção de votar em Hillary, um ponto a mais que na pesquisa da semana passada, frente a 16% de Trump, que perdeu dois pontos em relação à última consulta.

Além disso, o magnata nova-iorquino viu sua imagem entre os latinos cair cinco pontos, já que agora 77% dos entrevistados tem uma impressão “desfavorável” dele, quando na semana passada o índice era de 72%.

Nos últimos dias, Trump se envolveu em uma polêmica com a ex-Miss Universo venezuelana Alicia Machado e se gabou durante o debate que não pagava imposto da renda por ser “inteligente”.

Por outro lado, a imagem de Hillary melhorou ligeiramente na pesquisa desta semana, já que 67% dos eleitores latinos afirmaram que têm uma impressão favorável da candidata, contra 29% que têm uma opinião “desfavorável”. Na semana passada, os números de Hillary eram 65% e 30%, respectivamente.

Além disso, os eleitores hispânicos acreditam que Hillary é mais confiável para liderar a luta contra o terrorismo do que seu rival republicano.

Segundo a pesquisa desta semana, 68% dos hispânicos “confiam” mais em Hillary do que em Trump nessa matéria, contra 11% que veem o candidato republicano como o mais adequado para liderar o antiterrorismo. Já 11% disseram que não confiam em nenhum dos dois.

O terrorismo é um dos temas que mais preocupam os latinos, com 22% de menções, sendo apenas superado pela aprovação de uma reforma migratória (28%), mas está à frente de melhores salários (18%), da criação de postos de trabalho (17%) e da redução dos custos de saúde (15%).

Ao serem questionados sobre o desempenho dos dois candidatos no debate presidencial da semana passada, 78% dos eleitores hispânicos entrevistados afirmaram que a ganhadora foi Hillary, enquanto 9% mencionaram Trump e outros 9% disseram que nenhum dos dois.

Entre os latinos que se consideram republicanos, a ex-secretária de Estado foi vista como a vencedora do debate por 23% dos entrevistados.

“Esta pesquisa confirma o que já sabíamos há muito tempo, que os latinos são sofisticados, eleitores multifacetados cujos interesses políticos vão muito além de um único tema”, disse Arturo Vargas, diretor-executivo do Fundo Educativo da NALEO, sobre os resultados desta pesquisa.

A NALEO calcula que mais de 13,1 milhões de hispânicos votarão nas próximas eleições americanas.

A pesquisa foi realizada pelo grupo Latino Decisions entre 25 de setembro e 1º de outubro, tem margem de erro de 4,4% e entrevistou 250 eleitores latinos registrados.