Hillary tem 5 pontos à frente de Trump, mostra pesquisa

O resultado da sondagem mostrou pouca alteração desde o debate presidencial da noite de segunda-feira

Nova York – A democrata Hillary Clinton tem uma vantagem de 5 pontos percentuais sobre o republicano Donald Trump na corrida presidencial dos Estados Unidos, de acordo com a mais recente pesquisa de opinião Reuters/Ipsos divulgada nesta sexta-feira, aproximadamente a mesma dianteira que manteve durante todo o mês.

O resultado da sondagem mostrou pouca alteração desde o debate presidencial da noite de segunda-feira, o primeiro de três antes da eleição de 8 de novembro.

A pesquisa nacional realizada entre 23 e 29 de setembro revelou que os eleitores prováveis – o voto é facultativo nos EUA – preferem Hillary a Trump pela margem de 43 por cento a 38 por cento, e que outros 19 por cento disseram que não irão escolher nenhum dos dois candidatos.

Hillary esteve à frente de Trump durante a maior parte do ano, e seu nível de apoio ficou entre 4 e 5 pontos percentuais acima do de Trump em cada uma das últimas quatro semanas.

Em um levantamento separado que incluiu candidatos de partidos alternativos, Hillary liderou por 4 pontos percentuais.

Entre os eleitores prováveis, 42 por cento disseram apoiar Hillary, 38 por cento Trump, 7 por cento o candidato libertário Gary Johnson e 3 por cento Jill Stein, do Partido Verde.

O confronto de segunda-feira foi o debate presidencial mais assistido na história dos EUA – estima-se que 84 milhões de pessoas acompanharam o duelo de 90 minutos.

Cerca de 56 por cento dos norte-americanos adultos que o viram disseram que Hillary venceu, segundo uma pesquisa Reuters/Ipsos divulgada na quarta-feira.

Pela sondagem desta sexta-feira, os eleitores pareceram estar se entusiasmando com os dois candidatos.

Cerca de 48 por cento dos eleitores prováveis disseram que no geral tiveram uma impressão favorável da ex-primeira-dama, comparados com os 45 por cento da semana anterior, enquanto 46 por cento contaram ter tido uma impressão favorável do empresário, um aumento em relação aos 44 por cento da semana anterior.

A pesquisa Reuters/Ipsos é realizada pela internet em inglês em todos os 50 Estados do país.

Ela incluiu 2.501 pessoas que foram consideradas eleitores prováveis devido à situação de seu registro eleitoral, seu histórico de votações e sua intenção declarada de votar na eleição, e sua margem de erro é de 2 pontos percentuais.

As pesquisas nacionais de opinião vêm diferindo neste ano na maneira como medem o apoio a Hillary e Trump. Algumas, como a Reuters/Ipsos, tentam só computar eleitores prováveis, enquanto outras incluem todos os eleitores registrados.

A medição Reuters/Ipsos também recolhe opiniões todos os dias e relata os resultados duas vezes por semana, e por isso muitas vezes capta tendências de sentimentos antes da maioria dos outros levantamentos.