Hillary presta homenagem ao “imigrante” Oscar de la Renta

A homenagem foi uma referência clara à política protecionista do presidente Donald Trump, que emitiu um polêmico decreto migratório

Hillary Clinton prestou uma homenagem nesta quinta-feira (16), em Nova York, ao seu amigo “imigrante” Oscar de la Renta, em uma cerimônia do Serviço Postal americano que revelou uma série de selos em tributo ao falecido estilista dominicano.

“Oscar de la Renta era um imigrante. E estamos orgulhosos e gratos por isso”, declarou a ex-candidata presidencial no prestigioso Vanderbilt Hall, um dos salões da estação de trens Grand Central.

Foi uma referência clara à política protecionista do presidente Donald Trump, que emitiu um polêmico decreto migratório – hoje suspenso pela Justiça – que bloqueia a entrada de refugiados e cidadãos de sete países de maioria muçulmana nos Estados Unidos.

Trump também promete deportar milhões de imigrantes ilegais, em sua maioria latinos, e construir um muro na fronteira com o México.

Nascido na República Dominicana, Oscar de la Renta se instalou nos Estados Unidos em 1963 e, dois anos depois, lançou sua própria marca, que se tornou uma referência do prêt-à-porter de luxo.

Quando morreu, aos 82 anos, em outubro de 2014, ainda dirigia sua marca e estava à frente de suas coleções.

“Que haja muitos, muitos mais imigrantes com o amor pelos Estados Unidos que Oscar de la Renta exemplificou todos os dias”, acrescentou Hillary, que ficou amiga do estilista quando era primeira-dama.

A ex-secretária de Estado foi ovacionada de pé, na presença do estilista Ralph Lauren – cujos pais também foram imigrantes nos Estados Unidos – e da chefe de redação da revista Vogue, Anna Wintour.

A cerimônia também contou com a presença do ex-prefeito de Nova York Mike Bloomberg, que usou o exemplo de Oscar de la Renta para recordar “a contribuição extraordinária dos imigrantes com a nossa cidade, nosso país, a cada dia”.