Grupo radical curdo reivindica ataque que matou soldados turcos

Os Falcões da Liberdade do Curdistão (TAK) afirmam ter realizado uma operação de "represália" contra soldados

Um grupo radical curdo reivindicou nesta terça-feira um ataque com carro-bomba que matou 14 soldados turcos no sábado em Kayseri (centro da Turquia), de acordo com uma agência de notícias próxima dos separatistas curdos.

Os Falcões da Liberdade do Curdistão (TAK), um grupo radical próximo ao Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) afirmam ter realizado uma operação de “represália” contra soldados acusados de “derramar o sangue de milhares de nós”, de acordo com a agência de notícias Firat.