Grupo planejava ataque similar ao 11/09, diz comitê cazaque

A célula planejava realizar ataques terroristas em lugares públicos e sequestrar aeronaves civis ou militares do aeroporto de Taldykorgan

Astana – Os membros de um grupo radical religioso neutralizado em agosto no Cazaquistão estavam planejando o sequestro de aviões para realizar um ataque similar ao de 11 de setembro em 2001, segundo comunicou nesta segunda-feira o Comitê de Segurança Nacional do Cazaquistão (CSN).

De acordo com o comunicado do CSN, o grupo terrorista tinha a intenção de atacar as unidades da Guarda Fronteiriça cazaque, o Ministério da Defesa, altos funcionários das forças da ordem e representantes da Administração Espiritual Muçulmana do Cazaquistão, que supervisiona a atividade islâmica no país centro-asiático.

 O CSN anunciou que a informação foi obtida através de dois cidadãos cazaques e outro de nacionalidade quirguiz que foram detidos em 18 de agosto.

“Eles elegeram o líder da célula terrorista em reunião. Um cidadão do Quirguistão se tornou o líder e um dos cidadãos cazaques expressou o desejo de cometer um atentado suicida”, disse o comitê.

A célula planejava realizar ataques terroristas em lugares públicos e sequestrar aeronaves civis ou militares do aeroporto de Taldykorgan para “cometer um ato terrorista similar aos ataques do 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos”, explicou o CSN.

O órgão cazaque afirmou que o grupo terrorista tinha preparado um vídeo para publicá-lo imediatamente antes dos ataques explicando os motivos religiosos destes.

Na semana passada, o Conselho de Segurança Nacional anunciou que tinha detido 21 pessoas de três grupos jihadistas nas regiões do Cazaquistão ocidental e Aktobe como parte de uma operação policial realizada entre 12 e 30 de agosto.

“Os radicais planejavam ataques contra as forças de segurança assim como atos de terrorismo em lugares de concentração em massa de população. Seus planos foram frustrados”, indicou o CSN.

O porta-voz da Unidade de Luta contra o Terrorismo do CSN, Saken Mynbayev, comunicou hoje à imprensa em Astana que os grupos neutralizados no mês passado tinham recebido instruções de terroristas estrangeiros para realizar ataques a grande escala no Cazaquistão e Rússia, entre eles uma unidade militar russa próxima à cidade cazaque de Baljash.