Grécia oferecerá novas garantias de liquidez a bancos

Grécia deve suprir bancos com garantias de empréstimos de até 30 bilhões de euros

Atenas – A Grécia planeja suprir bancos com garantias de empréstimos de até 30 bilhões de euros (41 bilhões de dólares) para ajudá-los a ter acesso à janela de financiamento emergencial do banco central e aliviar a escassez de liquidez, disse o jornal grego Kathimerini neste sábado.

Golpeados por rebaixamentos da nota de dívida soberana, resgates de depósitos e um menor estoque de colaterais aceitáveis para terem acesso ao financiamento do Banco Central Europeu (BCE), alguns bancos gregos já fizeram uso do mecanismo de assistência emergencial de liquidez (ELA, na sigla em inglês).

“Um projeto será apresentado nos próximos dias para permitir a imediata ativação no novo pacote de liquidez, que será oferecido a bancos comerciais por meio do mecanismo de liquidez emergencial do Banco da Grécia”, afirmou o jornal.

O Banco da Grécia preparou o mecanismo ELA no mês passado para oferecer financiamentos às instituições quando necessário.

O ELA é uma das opções que a zona do euro possui à disposição para manter os bancos gregos com liquidez, caso a dívida soberana do país sofra um default por um novo acordo de resgate acertado por líderes da União Europeia (UE) em julho e o BCE pare de aceitar a dívida como colateral.

Os bancos gregos poderiam buscar o banco central do país, onde poderiam levantar empréstimos a um custo mais alto na comparação com outros tipos de colateral ou emitir ainda seus próprios bônus garantidos pelo governo.