Gravação da cabine do avião da Air Algérie é ininteligível

Gravação das conversas dos pilotos do avião que caiu no Mali no dia 24 de julho é ininteligível, segundo diretor de investigação

Paris – A gravação das conversas dos pilotos do avião da Air Algérie, operado pela companhia espanhola SwiftAir e que caiu no Mali no dia 24 de julho, se mostra ininteligível, anunciou neste sábado o diretor do Escritório francês de Investigação e Análise, Rémi Jouty.

A caixa-preta que registra as conversas “ficou muito danificada pelo impacto”, da mesma forma que a fita magnetofônica, e, por isso, as gravações não se mostram aproveitáveis no momento atual, assinalou Jouty, que indicou ter recorrido a especialistas nessa matéria para tentar extrair alguma informação.

“Há um sinal sonoro gravado na banda, mas esse sinal é ininteligível”, disse o investigador, que precisou que esse fato se deve “a uma falha no sistema” que não tem relações com o impacto.

Jouty afirmou que este tipo de problemas com as gravações das caixas-pretas acostumava a ocorrer no passado.

Os investigadores franceses quiseram anunciar os primeiros dados das pesquisas para evitar os rumores que aparecem na imprensa e à espera de poder publicar um primeiro relatório preliminar em meados de setembro.

Sem as gravações da cabine dos pilotos, os investigadores se centrarão agora em outros dados, tais como os parâmetros registrados na outra caixa-preta e as possíveis comunicações que os pilotos estabeleceram com organismos em terra ou com outros aviões, esclareceu Jouty.

Neste sentido, o presidente da comissão de investigação sobre este acidente, o malinês N”Faly Cisse, explicou que “há opções de ver o desenvolvimento do que ocorreu no momento em que o avião teve problemas” a partir de outros dados.

Em particular, os investigadores se centram nas condições meteorológicas registradas na zona em que aconteceu o acidente, concretamente na tempestade que os pilotos tentavam evitar. Mas, segundo eles, ainda é cedo para tirar conclusões.

O MD-83 da SwiftAir, fretado pela Air Algérie e que fazia o trajeto Uagadugu-Argel, caiu no norte do Mali uma hora depois de sua decolagem com 110 passageiros a bordo, a maioria deles franceses, e seis membros da tripulação, todos espanhóis.

*Atualizada às 11h16 do dia 07/08/2014