Islândia vai nomear novo primeiro-ministro após renúncia

Primeiro-ministro do país renunciou ao cargo após o vazamento dos Panama Papers, que mostravam que ele possuía holdings em uma companhia offshore

Nova York – O governo de coalizão da Islândia, abalado pelas revelações de que a família do primeiro-ministro David Gunnlaugsson possuía holdings em uma companhia offshore, disse nesta quarta-feira que concordou em uma nova liderança.

Os membros da coalizão disseram que Gunnlaugsson renunciou e seria sucedido por um aliado próximo, o ministro da Agricultura, Sigurdur Ingi Johannsson.

As eleições gerais, definidas para acontecer na primavera de 2017, acontecerão agora no outono do Hemisfério Norte, de acordo com declarações de uma autoridade islandesa à TV do país.

A mudança de gabinete vem em meio a um protesto público, que eclodiu nesta segunda-feira, quando Gunnlaugsson havia dito que tinha conexões com uma companhia registrada em um paraíso fiscal caribenho, confirmando as revelações contidas nos “Panama Papers”.

O próximo passo para Johannsson, um ex-fazendeiro e ex-veterinário, é conquistar a aprovação do presidente Olafur Ragnar Grímsson.

Bjarni Benediktsson, líder do parceiro da coalizão, o Partido da Independência, vai continuar como ministro das finanças, de acordo com seu porta-voz. As demais nomeações ministeriais serão anunciadas na quinta-feira. Fonte: Dow Jones Newswires.