Governo da Colômbia endurece discurso contra as Farc

Antes de partir para Cuba para nova reunião com representantes das Farc, De la Calle criticou o grupo armado pela prisão dos policiais Victor González e Cristian Camilo

Bogotá – O chefe dos negociadores do governo colombiano com as Forças Revolucionárias da Colômbia (Farc), Humberto de la Calle, respondeu hoje, (30), ao comunicado da guerrilha sobre a captura de militares. Antes de partir para Cuba para nova reunião com representantes das Farc, De la Calle criticou o grupo armado pela prisão dos policiais Victor González e Cristian Camilo. Mais cedo, as Farc se alegaram que “se reservam ao direito” de aprisionar militares quando em combate.

“Se a intenção de vocês não é chegar ao fim do conflito, que digam de uma vez e não nos façam perder tempo”, declarou o negociador. De la Calle também disse que não vai conversar com a guerrilha sobre a regularização do conflito armado. “Essa é a sua velha pretensão de institucionalizar e prolongar a guerra indefinidamente”, defendeu.

Apesar de as Farc terem recorrido às regras de guerra previstas no Direito Humanitário Internacional para explicar a captura dos policiais, o negociador disse que as Farc fizeram justamente o que não deveriam ter feito neste momento. “Essa é uma resposta equivocada da guerrilha que atenta contra o processo de paz”, finalizou.