General desertor sírio defende governo interino de coalizão

"A maneira de sair da crise atual é a formação de um governo interino que inclua todos os grupos étnicos da Síria", disse Fayez Amr

Yayladagi – Um general desertor sírio defendeu a partir de um campo de refugiados na Turquia a formação de um governo interino para substituir o regime de Bashar al-Assad e evitar que a Síria se precipite em uma guerra civil.

“A maneira de sair da crise atual é a formação de um governo interino que inclua todos os grupos étnicos da Síria e que trabalhe em coordenação com o conselho militar”, disse à AFP o brigadeiro Fayez Amr, em declarações traduzidas do árabe.

Amr é membro da junta militar formada por desertores do exército sírio, instalada no acampamento Apaydin, na província de Hatay, no sul da Turquia, a cerca de quatro quilômetros da fronteira com a Síria.

A Turquia forneceu refúgio a desertores de alto escalão do exército sírio, que estão trabalhando junto ao Exército Sírio Livre (ESL) para incentivar as deserções em massa nas fileiras do exército regular.

Autoridades turcas afirmaram que atualmente 27 generais desertores estão instalados no acampamento de Apaydin junto com suas famílias.

Mas o governo turco proibiu o acesso a este acampamento de jornalistas, impedindo-os de tirar fotos ou entrevistar rebeldes.

Os desertores preferem falar com os meios de comunicação por telefone ou Skype.

Durante uma entrevista por telefone à AFP, Amr criticou a falta de unidade dentro da oposição síria.

“Não nos enganemos. Não vejo nenhuma unidade entre as diferentes facções da oposição síria”, disse o general.

“Não há unidade dentro do Exército Sírio Livre, nem dentro do Conselho Nacional Sírio”, acrescentou.