França tomará medidas se algum país tentar intervir em eleições

O ministro de Relações Exteriores foi enfático ao dizer que não aceitará nenhuma interferência nem da Rússia ou de qualquer outro Estado

Paris – A França tomará medidas retaliatórias contra qualquer país que interfira em suas eleições presidenciais em abril e maio, disse o ministro francês das Relações Exteriores na quarta-feira.

Jean-Marc Ayrault estava respondendo a perguntas no Parlamento depois das queixas de partidários do candidato presidencial Emmanuel Macron de que sua campanha está sendo alvo de ataques de “notícias falsas” pela mídia russa e ataques a suas bases de dados na internet.

“Não aceitamos qualquer interferência em nosso processo eleitoral, não da Rússia ou de qualquer outro Estado”, disse Ayrault.

Ele disse que em tais circunstâncias a França tomaria medidas, incluindo medidas de retaliação, se necessário, para proteger a escolha do novo presidente.