Dólar R$ 3,27 -0,54%
Euro R$ 3,65 0,07%
SELIC 11,25% ao ano
Ibovespa 1,36% 64.085 pts
Pontos 64.085
Variação 1,36%
Maior Alta 4,89% RADL3
Maior Baixa -6,09% JBSS3
Última atualização 26/05/2017 - 17:20 FONTE

Forças do Iraque enfrentam forte resistência do EI em Mosul

Tropas tentam recapturar a cidade iraquiana, o que provavelmente representaria o fim do autointitulado califado do Estado Islâmico

Mosul – Forças do Iraque enfrentaram carros-bomba e uma resistência feroz de militantes do Estado Islâmico no sul de Mosul nesta sexta-feira, o segundo dia de uma nova fase da ofensiva para recuperar a cidade depois de um impasse nos combates que durou semanas.

Uma autoridades da Polícia Federal, que se uniu à batalha na quinta-feira, disse ter havido embates violentos em um bairro do sudeste, mas que avançaram em dois outros bairros, desarmando uma série de carros-bomba.

Outro funcionário, este de uma unidade de elite do Ministério do Interior que luta ao lado da Polícia Federal, disse que suas forças estão ganhando terreno no bairro de Intisar, apesar dos combates intensos no local.

Outras autoridades disseram que forças iraquianas no leste e no norte da cidade estão libertando áreas que recapturaram na quinta-feira antes de avançar mais, e que o Exército está tentando cortar as linhas de suprimento para a cidade de Tel Keyf, ao norte de Mosul.

Desde que a ofensiva começou, 10 semanas atrás, forças apoiadas pelos Estados Unidos retomaram um quarto do último grande bastião dos jihadistas no Iraque durante a maior operação terrestre no local desde a invasão de 2003 encabeçada pelos EUA que derrubou Saddam Hussein.

Recapturar Mosul provavelmente representaria o fim do autointitulado califado do Estado Islâmico, e o primeiro-ministro iraquiano, Haider al-Abadi, disse que o grupo será expulso do país até abril.

Forças de elite avançaram sobre Mosul a partir do oeste em outubro, mas tropas regulares do Exército encarregadas de avançar saindo do norte e do sul fizeram progressos mais lentos e a operação estagnou.

Depois de se reagruparem neste mês, as forças iraquianas avançaram na quinta-feira no sul, norte e leste da cidade, que está sob controle dos militantes há mais de dois anos.

Embora sejam muito inferiores numericamente, os radicais se entrincheiraram entre os moradores de Mosul, refreando as forças iraquianas que tentam evitar baixas civis.

Apesar da escassez de alimento e água, a maioria dos civis ficou em casa ao invés de fugir, como era esperado.

Na frente norte, as forças ainda não entraram na cidade de Mosul propriamente dita, mas nesta sexta-feira estavam liberando áreas recém-retomadas de sua periferia e tentando isolar Tel Keyf.