Filho de Trump organizou reunião com advogada russa

Advogada teria supostamente laços com o Kremlin

Washington – Donald Trump Jr., filho do presidente dos Estados Unidos, organizou uma reunião na Trump Tower em junho de 2016 entre membros da equipe de campanha do então candidato republicano e uma advogada russa que supostamente teria laços com o Kremlin.

O encontro foi confirmado pelo próprio Trump Jr. e um advogado de Jared Kushner, genro e conselheiro do presidente, que também esteve presente na ocasião. Paul Manafort, chefe da campanha de Trump até o momento, também esteve presente.

Manafort renunciou ao cargo dois meses depois em meio a investigações sobre su ligação com políticos pró-Rússia na Ucrânia.

Os funcionários da campanha de Trump se encontraram Natalia Veselnitskaya, em nove de junho, cerca de um mês depois de Trump assegurar a nomeação de seu partido.

A descoberta pode marcar um novo capítulo da controvérsia sobre a interferência russa na corrida eleitoral de 2016 nos EUA. Semanas atrás, o Senado concluiu que o presidente Vladimir Putin ordenou uma campanha para interferir no resultado das eleições norte-americanas. Anteriormente, um conselho especial foi criado pelo Departamento de Justiça para o caso.

Em um comunicado, Trump Jr. Afirmou que o encontro com Veselnitskaya foi “uma reunião introdutória” que focou em um programa de adoção russa que foi interrompida pelo governo em Moscou.

“Eu pedi a Jared e Paul para virem comigo”, afirmou o filho do presidente. “Discutimos principalmente o programa de adoção de crianças russas que era ativo e popular entre famílias norte-americanas anos atrás, mas que foi encerrado pelo governo russo”.

“Foi um conhecido que pediu minha participação e eu não sabia o nome da pessoa que iria encontrar”>

Kushner revelou a reunião mais cedo este ano como parte das informações que precisou fornecer para o governo, afirmou seu advogado.

Veselnitskaya tem entre seus clientes empresas estatais russas, bem como familiares de importantes funcionários do governo. Seu marido já foi vice-ministro dos Transportes da região de Moscou. Como advogada, ela tem feito campanha contra o a Lei de Magnitsky, que foca em russos que violam Direitos Humanos.

Em um ato visto como de retaliação à aprovação da lei nos EUA, Putin encerrou o programa de adoção de crianças. Fonte: Dow Jones Newswires.