Dólar R$ 3,27 -0,31%
Euro R$ 3,66 0,08%
SELIC 11,25% ao ano
Ibovespa 1,60% 62.662 pts
Pontos 62.662
Variação 1,60%
Maior Alta 9,53% JBSS3
Maior Baixa -1,42% EMBR3
Última atualização 23/05/2017 - 17:20 FONTE

FBI investiga papel da China em ataque hacker a regulador

A falha de segurança, através da qual os hackers obtiveram acesso a dezenas de computadores, também foi alvo de uma investigação no Congresso

Washington – O FBI está investigando como hackers se infiltraram nos computadores da agência de garantia de depósitos dos Estados Unidos (Fdic, na sigla em inglês), por vários anos a partir de 2010, em uma falha que autoridades da Fdic acreditam ter sido patrocinada pelo exército da China, disseram pessoas familiarizadas com o assunto.

A falha de segurança, através da qual os hackers obtiveram acesso a dezenas de computadores, incluindo o da ex-presidente da Fdic, Sheila Bair, também foi alvo de uma investigação de um comitê do Congresso dos EUA.

O Fdic é uma das três agências federais que regulam bancos comerciais nos Estados Unidos.

Ela supervisiona planos confidenciais sobre como os grandes bancos lidariam com uma falência e tem acesso aos registros dos depósitos de milhões de cidadãos norte-americanos.

No mês passado, o órgão regulador bancário permitiu que equipes do congresso vissem as comunicações internas entre autoridades seniores da Fdic relacionadas ao ataque, disseram suas pessoas que participaram da revisão.

Nas trocas, as autoridades se referiram aos ataques como tendo sido conduzidos por hackers financiados pelo exército chinês, elas disseram.

A equipe não obteve permissão para ter cópias das conversas, que não explicam porque as autoridades da Fdic acreditam que o exército chinês estava por trás do vazamento.

A Reuters não pode verificar estes registros e não pode determinar há quanto tempo a investigação do FBI está aberta, embora tenha sido descrita como ainda ativa.

Uma terceira pessoa com conhecimento do assunto confirmou que o FBI abriu uma investigação.

A porta-voz do Fdic, Barbara Hagenbaugh, não quis comentar uma investigação que ainda não foi divulgada pelo FBI, ou a suspeita de patrocínio do ataque hacker pelo exército chinês, mas disse que o órgão regulador tomou “medidas imediatas” para rastrear os hackers quando ficou ciente da falha de segurança.