EUA seguem comprometidos com energia nuclear, diz Casa Branca

Apesar das preocupações com segurança após o terremoto no Japão, país segue comprometido em fomentar usinas nucleares

Washington – A Casa Branca disse na segunda-feira que o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, segue comprometido em usar a energia nuclear como parte do pacote energético do país, apesar das preocupações com segurança após o terremoto no Japão.

“Continua como parte do plano energético do presidente”, disse o porta-voz da Casa Branca Jay Carney sobre a energia nuclear.

A alternativa nuclear é parte integral da iniciativa de Obama de incentivar a energia limpa no país para reduzir a dependência norte-americana do petróleo e do carvão.

O plano do governo determina que as companhias produzam 80 por cento de sua eletricidade através de fontes limpas, incluindo gás natural, “carvão limpo”, fontes renováveis como solar e eólica, e nuclear, até 2035.

Obama incluiu a energia nuclear no plano como forma de ganhar o apoio dos republicanos. Uma única usina nuclear gera centenas de empregos em sua construção, manutenção e segurança.

Os Estados Unidos possuem mais de 100 reatores nucleares que geram cerca de 20 por cento da eletricidade do país, todos praticamente sem emitir gases causadores do efeito estufa.

Analistas afirmam que a menos que a situação mude drasticamente para pior nas usinas japonesas, os Estados Unidos devem progredir com cautela na questão nuclear.

A Comissão Reguladora Nuclear dos EUA espera decidir até o fim do ano se aprovará ou não a liberação de licenças de construção para quatro novos reatores.