EUA realizam bombardeio contra o EI na cidade líbia de Sirte

Estes ataques "ocorrem num âmbito limitado de tempo" e "não vão ultrapassar os limites de Sirte e seus subúrbios", afirma Sarraj, chefe do GNA

O chefe do governo líbio de união nacional (GNA), Fayez al-Sarraj, anunciou nesta segunda-feira que os Estados Unidos realizaram ataques aéreos contra posições do grupo Estado Islâmico (EI) em seu reduto de Sirte, a pedido do governo. O Pentágono confirmou o ataque.

“Os primeiros ataques americanos contra alvos precisos do Daesh (acrônimo em árabe do EI) foram realizados hoje” à pedido do GNA, “infligindo duras perdas (aos extremistas) em Sirte”, cidade localizada 450 km a leste de Trípoli, indicou Sarraj durante um discurso televisionado.

“Em resposta ao pedido do centro de comando de operação (para a retomada de Sirte) e em coordenação com o ministério da Defesa, o conselho presidencial (GNA), na sua qualidade de comandante supremo do exército da Líbia pediu apoio direto para os Estados Estado para realizar ataques aéreos direcionados contra posições do EI na cidade de Sirte e seus arredores”, acrescentou o chefe de governo.

Estes ataques “ocorrem num âmbito limitado de tempo”, disse Sarraj, ressaltando que os mesmo “não vão ultrapassar os limites de Sirte e seus subúrbios”.

As forças do GNA apoiadas pela ONU tentam recuperar o controle de toda a cidade de Sirte, na qual entraram em 9 de junho e a cercaram.

O EI aproveitou-se do caos na Líbia desde a queda do ex-ditador Muammar Khaddafi para se estabelecer no país e tomar Sirte, em junho de 2015.