EUA querem evitar destruição total da Síria, afirma Kerry

O chefe da diplomacia americana confirmou uma reunião nos próximos dias com autoridades russas, turcas e sauditas para buscar uma solução política ao conflito

O governo dos Estados Unidos tenta evitar a destruição total da Síria, com suas consequências para a região e a onda de refugiados adicionais que provocaria, afirmou em Madri o secretário de Estado americano, John Kerry.

Washington considera ter a responsabilidade de “tentar evitar a destruição total e completa da Síria”, declarou Kerry em uma entrevista coletiva após um encontro com o chanceler espanhol, José Manuel García Margallo, em Madri.

O chefe da diplomacia americana confirmou uma reunião nos próximos dias com autoridades russas, turcas e sauditas para buscar uma solução política ao conflito.

“O nível de imigração na Europa é perigoso pela dificuldade de absorção e a ameaça de ver ainda mais (refugiados) chegando, se a violência continuar, e de uma explosão na Síria é real”, advertiu o secretário de Estado.

Kerry expressou o temor de que, com sua intervenção militar no conflito, a Rússia busque “simplesmente manter em seu lugar” o presidente sírio Bashar al-Assad, o que na sua opinião apenas “atrairia mais jihadistas e aumentaria o número de refugiados”.

Mas ele afirmou que poderia existir outra via se Moscou desejasse uma solução política e, simultaneamente, combater a organização jihadista Estado Islâmico (EI).