EUA impõem sanções contra membro da Al Qaeda

Essa designação representa a imposição de sanções a estrangeiros que tenham cometido ou apresentem risco de cometer atos de terrorismo

Washington – O Departamento de Estado dos Estados Unidos incluiu nesta quarta-feira o mauritano Saleck Ould Cheikh Mohamedou, membro da Al Qaeda no Magrebe Islâmico (AQMI), na lista de “terroristas globais especialmente designados”.

Essa designação representa a imposição de sanções a estrangeiros que tenham cometido ou apresentem risco de cometer atos de terrorismo que ameacem a segurança dos EUA ou dos cidadãos do país.

No caso específico, Mohamedou foi incluído por atuar apoiando a Al Qaeda, informou o Departamento de Estado em comunicado.

Com a medida, todas as propriedades que Mohamedou possa ter nos EUA ficam bloqueadas. Além disso, os norte-americanos ficam proibidos de fazer operações com ele.

Membro da AQMI, Mohamedou foi condenado a morte na Mauritânia em 2011, após tentar assassinar o chefe de Estado do país, Mohammed Ould Abdel Aziz.

O esquema, frustrado pelo Exército, incluiu ataques à embaixada da França e ao Ministério da Defesa. Além disso, ele também é considerado cérebro do ataque terrorista que resultou na morte de quatro turistas franceses na Mauritânia em 2007.

O terrorista escapou da prisão em 2015, mas foi recapturado em janeiro de 2016 e atualmente está preso na Mauritânia.

“A ação de hoje notifica os americanos e a comunidade internacional que Mohamedou participou ativamente do terrorismo”, afirmou o Departamento de Estado na nota.